terça-feira, 5 de maio de 2009

Eu preciso te falar, te encontrar de qualquer jeito.


Alguns instantes olhando para a folha de papel ofício em branco, organizando pensamentos que, aleatoriamente vão unindo-se em minha cabeça para dizer coisas prolixas de um sistema natural-ser-humano.
A minha mente é tão cheia de coisas, agora. Meu coração tão dotado de sonhos e esperanças; quando outrora era preenchido pelo nada e minha mente atordoada fazendo-me não pensar.
Passado. Sgn: Que passou, ou acaba de passar. Antiquado, absoleto. O tempo que passou.
Futuro. Vindouro. Segundo seguinte. Estou vivendo agora. Esse é meu tempo e as coisas boas chegaram renovando meus sentimentos.
Não adianta atropelar as coisas boas ou ruins presentes em algum momento de nossas vidas. É preciso parar, sentir toda a carga; sendo ela boa, ou má. Pois, passará.
Estou na fase boa da minha vida. E bem naquela hora em que eu tenho quase certeza de que é minha vez de ganhar algo e aprender algo. Nada muito fácil, nada tão claro. Mas, o bastante para eu querer agarrar com todo o meu amor. "Todo o meu amor"; eu não sei e nem vou amar pela metade.
Eu deixei de esperar quando me mostraram que quando esperamos muito, ficamos focados em uma única direção e as outras coisas ficam à paisana pelos nossos lados.
Renovei no recomeçar. Sempre. Eu aprendi.

Hoje, minha borboleta vôa alto.
Hoje, minha borboleta vôa alto.
Hoje, minha borboleta vôa alto.
Hoje, minha borboleta vôa alto.

"Não gosto quando fica em ímpare."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diga-me você...

Postar um comentário